segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Estréia de R10 e do Flanáticos Bar

O FLAMENGO É O FLAMENGO

* Por Vinicius Nagem - Embaixador do Flamengo no Paraná



Durante a pré-temporada do Flamengo em Londrina estive, por algumas vezes, no saguão do Hotel Boulevard onde o time se encontrava hospedado.Um fato chamava atenção durante o tempo em que estive ali naquele espaço: inúmeras crianças, vestindo o Manto Sagrado, se aproximavam dos jogadores e comissão técnica no hall do hotel, solicitando autógrafos e perguntando pelo Ronaldinho - que estava no CT, naquele momento, treinando.



O esforço para trazer o R10 para a Gávea, não foi somente pelo fantástico e diferenciado jogador que ele representa, mas também para recolocar o Flamengo no patamar de supremacia absoluta no futebol nacional. A geração que viu Zico nos gramados e que hoje está na faixa dos 40 anos para frente, teve um ídolo, um ícone para se basear e nutrir a sua devoção ao mais querido do Brasil. Zico representou para algumas gerações o combustível para manter a chama acesa da paixão e orgulho em ser Flamengo. Aquele time encarnava o que havia de melhor no futebol do planeta, comandado pelo Galinho de Quintino que empolgou milhões de torcedores pelo mundo afora e que nos tornava superiores a tudo e a todos.



Depois de Zico, ficou uma lacuna no futebol do Flamengo, já que Romário foi um ídolo rubro-negro mas também vestiu a camisa dos nossos principais rivais cariocas (portanto, não havia identificação exclusiva e completa), Adriano teve curta passagem na Gávea (porém nos ajudou a trazer o tão sonhado hexa), faltava um ídolo de expressão mundial que servisse de referência para as novas gerações que não viram Zico & Cia. jogando e que fosse identificado com o clube (o único time que R10 jogou no Brasil foi o Grêmio). Se tudo correr como o planejado, R10 permanecerá no Flamengo até Copa do Mundo de 2014, onde poderá vestir a amarelinha e ter conquistado alguns títulos de expressão para o mais querido do Brasil. Serão 4 anos de crescimento e disputas internacionais com o Flamengo mantendo-se na mídia mundial.



A estratégia é excelente, haja visto que o Mengão vem ocupando desde a sua chegada na Gávea, todas as manchetes esportivas mundo afora e o R10 será a partir de agora o grande Embaixador da Nação Rubronegra em todos os cantos do planeta. Os títulos que poderão e deverão vir em decorrência dessa estratégia, alavancarão ainda mais o Flamengo como potência do futebol internacional e representarão o crescimento do nosso maior patrimônio: a torcida.



A torcida rubro-negra infantil - que já crescia numa média superior às demais torcidas do Brasil - agora terá um incentivo para disparar nesse crescimento, brecando eventuais ofensivas do Corinthians e São Paulo, os mais articulados (embora ainda muito distantes quantitativamente) clubes no Brasil em termos de estratágia de crescimento de torcida.



Agora só nos resta aguardar os resultados em campo, porque fora dele os resultados estão acima do esperado. Projetam-se as vendas de 2 milhões de camisas, alguns produtos deverão ser lançados na esteira da popularidade do nosso novo ídolo e o torcedor do Flamengo recuperou o orgulho ao saber que vencemos a batalha contra 3 poderosos rivais no leilão que foi estabelecido. Afinal, Flamengo é Flamengo... E por isso, sempre recomeça a escrever a sua própria história de vitórias e sucessos!